segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Festa de Iemanjá 11/12/2010 - Praia Grande



Eu cheguei debaixo de chuva na área reservada!
Por volta das 20:00 a chuva agora era uma fina garoa e ao ver tendas vazias e o trabalho realizado durante a tarde nas esculturas ja sem cor fiquei meio desanimado, confirmo.

Passei a tarde ajudando nos preparativos e estava muito empolgado.

Mas com a noite caindo algumas pessoas chegando um clima mais convidativo e foi quando começei a ouvir atabaques me voltou o ânimo e por incrivel que pareça a noite começou a esquentar, quando menos percebi ja estava envolvido ao som de tambores e canticos. Me recordei de imediato do livro recem lido "Tambores de Angola" e as energias quem nos envolvem.


Uma noite maravilhosa e uma experiência unica, um ótimo astral envolvia a todos e a chuva que ja era despercebida agora dava lugar a um céu convidativo e limpio.

Encontrei velhos amigos e novas amizades surgiam conforme a noite caia. Uma tenda em especial me chamou muita atenção! ela estava de frente a estátua de Iemanjá, mas infelizmente também a unica sem nehuma nomeclatura, a animação e trabalhos espirituais envolviam a todos que observavam com carinho aqueles que vestiam como que padrão o branco e trabalhavam com grande harmonia, vou pesquisar e saber de onde vem aquele Axé e vou procurar fazer uma visitinha a nossos irmãos.

E noite adentro foi assim, muito Axé, muita alegria e respeito, ás 6:00 da manhã ao término da gira da tenda em que eu estava fui descansar um pouco para continuar no domingo acompanhando as festividades.






E ao passear pelas tendas observei o quanto e como se diversifica a Umbanda, muitas cores, cada um com seus costumes e modo de agir, vestir ,pensar, trabalhar, resumindo cada local a seu estilo, mas todo com um mesmo propósito a Fé e caridade. Em uma festa de tamanhas proporções podemos ver de perto o quanto é grande a devoção e crença umbandista e como há uma interação e cooperação dentre todos, não era difícil ver um membro de determinada tenda correndo e ajudando a membros de tendas ao lado, tudo para dar maior sentido e beleza a festa.

Os turistas se emaranharam no meio dos terreiros, algumas pessoas entraram no clima foram tomar passes, cantar, ou mesmo assistir ao culto. Infelizmente pelo que observei na noite ainda existem os que atravessam a rua e fazem sinal da cruz com um ar de medo ou espanto quanto a tudo o que vêem..

As esculturas de areia foram um espetaculo a parte, o cuidado e carinho com que eram feitas, algumas verdadeiras obras de arte, sempre com muito improviso, inovação e criatividade. tampinhas de garrafa, corantes, flores e velas tudo usado com muita criatividade realmente belas obras a serem observadas. Uma pena que ao cair da chuva muito das cores se perderam.

Domingo o astro maior foi o sol e roubou a cena esquentando e muito o clima do ambiente, mas com um clima mais ameno dentre as tendas muitos aproveitaram para descansar e se preparar para o retorno a vossas casas.

Uma pena mesmo é ver a praia no dia seguinte pela manhã ela estava ainda muito suja, isso deixo como um alerta!
Oferecemos cantamos e louvamos á nossa Rainha, justo é deixar seu reinado limpo e majestoso.
Devemos deixar como nós chegamos, 30 mil pessoas, se cada uma pegasse um ou dois residuos com certeza deixariamos a praia em um estado bem melhor para nossos irmãos, bom mesmo foi o trabalho da prefeitura, mas devemos fazer também nossa parte. consciência e respeito para todos os nossos irmãos, praticar a caridade parte de cada um de nós .


"Cada terreiro traz seus filhos, atabaques e montam praticamente um templo para fazer a homenagem", explica José Juvenal dos Santos, coordenador geral da União das Tendas de Umbanda e Candomblé do Brasil. Pela manhã, é feito o batismo no mar e embarcações são levadas até a água carregadas de flores e oferendas ao orixá. "


Muito respeito e carinho a nossa Mãe d'agua e rainha Iemanjá

Em breve darei continuidade ao tópico postando algumas fotos do evento.


"Cada terreiro traz seus filhos, atabaques e montam praticamente um templo para fazer a homenagem", explica José Juvenal dos Santos, coordenador geral da União das Tendas de Umbanda e Candomblé do Brasil. Pela manhã, é feito o batismo no mar e embarcações são levadas até a água carregadas de flores e oferendas ao orixá. "

"A tradicional Festa de Iemanjá em Praia Grande neste final de semana, reuniu cerca de 30 mil pessoas na praia de Ocian. Durante todo o período de festejos, das 8 horas de sábado (11) às 19 horas de domingo (12), a Avenida Presidente Castelo Branco ficou interditada, da altura da Rua Otto Carlos Golanda até a 1º de Janeiro, sendo a via livre de acesso à praia mais próxima a Rua 31 de Março."

A Prefeitura ofereceu às entidades religiosas envolvidas todo o equipamento de sonorização necessário para a abertura oficial dos festejos, que deve contar com cânticos religiosos e oferendas. O chefe da Coordenadoria de Eventos da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur), Francisco Barbosa, explica que este ano os festejos têm preocupação especial com o cuidado ambiental e fiscalização rigorosa. "Cerca de 200 tambores para lixo reciclável serão espalhados ao longo do trecho da orla onde a festa aconteceu. Após os eventos, o lixo será encaminhado para uma cooperativa do Município", esclarece.

Para garantir a segurança dos participantes, o município contou com um efetivo da Polícia Militar e Guarda Civil Municipal. Obs: Nenhuma ocorrência relacionada a festividade foi efetuada. Assim posso dizer que como a letra
"A Umbanda é Paz e Amor"

























A tradicional Festa de Iemanjá em Praia Grande

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails